Imprimir
Quem Somos
Acessos: 10094
Sentindo, assim, tanta afeição por vocês, decidimos dar-lhes não somente o evangelho de Deus, mas também a nossa própria vida.” 1Ts 2:8-9

Após três anos de intenso envolvimento liderando e encorajando a criação de um sólido ministério de homens entre dezenas de denominações por este vasto Brasil, a minha conclusão é que a melhor definição do que seja um ministério de homens é:  “Um homem caminhando ao lado de um outro homem, ajudando-o a conhecer a Cristo de maneira mais profunda.”   Em outras palavras: tudo a ver com gente.  É construção de relacionamentos.  Ministério de homens consiste de homens trabalhando ao lado de outros homens a fim de trazer glória a Deus e, através dos seus relacionamentos, um maior envolvimento pessoal visando uma aproximação maior ao coração de Jesus Cristo.Rev. Nelio da Silva

Depois de discutir todas as implicações de um eficiente ministério de homens, princípios envolvidos, declaração de propósito, estratégias para se criar um ministério que não venha a morrer depois de seis meses da sua criação, a tendência natural é se desencorajar diante da magnitude do desafio.  Porém, no ministério de homens, é de tremenda importância  lembrar-se de que, no reino de Deus, quanto mais perto você se aproxima das pessoas, maior será o impacto que você terá em suas vidas.  Para colocar de outra forma, a eficiência do seu ministério estará diretamente relacionada aos relacionamentos que você irá desenvolver e manter.

Em I Tessalonicenses 2:8-9, Paulo diz: “Sentindo, assim, tanta afeição por vocês, decidimos dar-lhes não somente o evangelho de Deus, mas também a nossa própria vida.”  O que Paulo está – em essência – dizendo, é que ele não estava interessado em entrar numa cidade com grande pompa, soltar alguns “sermões bombas” nas pessoas e depois deixá-las ao léu.  Apesar dele ter um verdadeiro deleite em pregar o evangelho, o que realmente ardia em seu coração era compartilhar a sua vida com outras pessoas.  Paulo valorizava relacionamentos acima de qualquer outra coisa.

Mais adiante, Paulo vai dizer que ele era como uma mãe e pai para a igreja de Tessalônica.  Como mãe, ele cuidava deles à semelhança de uma mãe que amamenta seu filho, nutrindo e fortalecendo aquela nova vida.  Como pai, ele encorajava, confortava e os desafiava a viver uma vida digna do Senhor – à semelhança de um técnico de futebol que treina e encoraja seus jogadores a serem os melhores que eles possam ser.

Ao investir tempo com os homens da sua igreja, sempre mantenha o relacionamento como alta prioridade em sua mente .  Ouça-os, ore por eles  e com eles, ame-os e encoraje-os em sua fé.

Isso é o que ministério de homens realmente é.

Seu, pelas almas dos homens,

 

Nélio DaSilva

Presidente da Associação Homens de Valor